Terça-feira
17 de Setembro de 2019 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acessar seu processo.

Notícias

Erick Lessa defende que presos paguem custos de tornozeleira eletrônica

Presos ou apenados que são monitorados por tornozeleiras eletrônicas devem pagar pelo custos de uso e manutenção desses equipamentos, defendeu o deputado Delegado Erick Lessa (PP). A proposta, que consta no Projeto de Lei (PL) nº 439/2019, de autoria dele, foi tema de pronunciamento do parlamentar na Reunião Plenária desta terça (20). O texto exime presos atendidos por defensores públicos ou que comprovem não ter condições financeiras para arcar com a despesa. “O sistema de monitoramento custa bem menos do que as penitenciárias, mas ainda representa um gasto público de R$ 11 milhões ao ano”, apontou Lessa, que apresentou uma estimativa de R$ 236 por tornozeleira.  “Temos um problema muito sério em relação ao custeio do Sistema Penitenciário, que é o grande gargalo da segurança pública no País e também em Pernambuco. No Estado, há um déficit de 20 mil vagas”, observou o deputado do PP. Lessa esclareceu que o PL 439 deverá tramitar na Casa em conjunto com o de nº 394/2019, de autoria de Gustavo Gouveia (DEM), que tem conteúdo similar.
20/08/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.